terça-feira, 13 de dezembro de 2011

O que passou...





Há algumas semanas vinha escutando uma música que minha grande amiga Cynthia mostrou no facebook. E havia uma lacuna entre o que sentia e o que ela dizia. Não sabia ao certo qual mensagem ou qual verso que mexia com o meu interior.
Chama-se Back for Good. Esta música foi regravada pelo Boyce Avenue. Impossível qualquer pessoa escutá-la sem trazer recordações, momentos felizes e um misto de “foi bom” e “que saudade”.
Como já disse em outros textos a música tem esse poder de mexer onde não podia. Em acordar sentimentos antes adormecidos. Essa música não fez isso comigo. Pelo contrário, sela alguns sentimentos. O que dizer do primeiro verso dela quando traduzindo diz que Acho que chegou a hora de eu desistir?
Desistir é o mais fácil, mas muito doloroso. Quero antes de aprofundar colocar uma linha em minha vida do dia 18 de agosto de 2010 em diante. Quero que fique claro que esta parte anterior não é contemplada aqui neste texto. Há muito tempo foi apagada.
Esta parte da minha vida poderia ser um 2º ato. O que passo a abdicar a partir deste momento é de gostar de pessoas que simplesmente não o mesmo valor que dou a elas. Abdico das pessoas que não percebem quando um simples eu também é melhor do que esperar o meu amor crescer. Abdico das pessoas medrosas, que não arriscam, que não querem viver o novo. E digo, viver o novo talvez seja a melhor maneira de construir um futuro ao lado de quem realmente ama você.
Desisto de todas as entrelinhas que, confesso, nunca vou aprender e pior, entenda, minha interpretação vai ser somente o que eu queria que fosse. Desisto de ficar imaginando, sonhando momentos em que seriamos felizes. Sim, não quero viver dos meus sonhos e do improvável, mas da realidade que já não mais insiste em acontecer. Em uma parte da música explica também isso onde diz que tenho um punho de pura emoção, a cabeça cheia de sonhos despedaçados, tenho que deixar, deixar isso para trás agora.
Não quero que pensem que simplesmente deixo isso para trás. Saibam que lutei e fiz de tudo para que desse certo, durante todo o ano. Foram detalhes que se olhados com uma visão diferente mostrariam o tamanho do meu amor. Como um simples que saudade ou um completo você foi a pessoa que mais amei. Ou um olhar sério pedindo um beijo ou um descontraído de você continua a mesma.
O que eu não sei é se terei forças para que isso tudo que disse se concretize. Por várias vezes pensei dessa forma e uma palavra sua mudava tudo. Talvez em nenhum momento estivesse tão decidido como agora. Quem sabe o novo ano seja o que precisava.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Que venha 2012


Quanto tempo que eu não escrevia. Já tem alguns posts que começo com essa frase.
O ano de 2011 foi um ano para se esquecer, por várias coisas que prefiro não citar.
Em 2011 conheci inúmeras, diria centenas de pessoas. Algumas tão importantes que insistem em mexer com meus sentimentos. Involuntariamente, claro.
Lembro que em 2010 queria que aquele pesadelo acabasse. E acabou mais cedo que imaginava. Chega de fantasmas em minha vida. O que mais importou foi saber que o tempo que passei com os fantasmas foi muito em relação ao que deveria ter acontecido.
No meio de 2010 pensava em minha vida de outra forma. Claro que a situação era uma e quando menos esperava tudo mudou. Em 2011 minha vida tomou rumos totalmente diferentes. O que eu sempre sonhava estava prestes a acontecer no início deste ano. Ora, mais uma reviravolta e tudo muda novamente.
Nunca esquecerei as coisas boas que vivi esse ano. As pessoas que conheci e que me fazem felizes. Amizades verdadeiras. Amores rápidos. Amores sérios. Amores que não eram amores. Risadas, piadas, diversão. Dias de loucura total. Dias que não lembro. Dias que lembro até demais. Choro, tristeza, choro novamente e choro. Alguns choros de tristeza. Outros de alegria. Sustos, dor no peito, tristeza novamente.
Minha vida em 2011 poderia ser uma música de Roberto Carlos “se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”. Falando em música, comecei este ano com uma música de Nando Reis, Sim. E nunca esquecerei este anjo que caiu lá do céu. Seu altar nunca será esquecido.
Termino 2011 com a certeza de que tudo que aconteceu neste ano me fez tornar uma pessoa melhor.  Aprendi que a melhor resposta para uma briga é esquecer facebook, e-mail, celular. Que o outro dia é o mais importante de todos. Aprendi que devemos esconder o celular quando vamos para uma festa. Não é bom acordar com uma mensagem de xingo por ter mandado outra de madrugada. Aprendi também que a melhor indireta é a indiferença. Aprendi que não preciso amar alguém para ser feliz e que ser feliz pode estar em fazer coisas simples, como jogar detergente no chão em um dia de loucura total. Aprendi também que as maiores decepções vêm daqueles que você menos espera. Que as pessoas que você menos esperava serão aqueles que lhe estenderão a mão. Aprendi que a melhor forma de desabafar é escrevendo e os melhores textos são aqueles que escrevemos quando o coração quer dizer a verdade.
Pois bem 2011, que bom que já está no fim. Foi bom, valeu, adeus. 

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Não tenho dúvidas



Jogarei todas as lembranças no lixo, se não hoje, amanhã. Elas não têm mais utilidade, e ficam ocupando um espaço gigante no armário. Sou assim, “jogo fora” aquilo que não me serve mais, e deixo espaço para as coisas novas entrarem.
De que adianta guardar velharia ou coisa quebrada? Isso atrai alguma coisa? Só frustrações de uma vida passada, um amor mal resolvido, algo que não tem mais significado. Essas energias eu não quero não, obrigado.
Jogarei fora também a sensação e os sentimentos. Já não tenho mais nada há muito tempo que até me acostumei a viver sem. Não me importa mais. A camiseta velha, as músicas guardadas, um cd de reconciliação. Dou adeus a tudo isso como um adeus nunca antes dito. Um adeus de verdade, diferente de tudo o que foi vivido.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Changes!


Havia algum tempo que não escrevia. Sentia necessidade de falar vários sentimentos, mas estava meio que num vazio de palavras. Por várias vezes abri meu Word e colocava algumas palavras quem em nada expressava o que estava sentido.
Bom, fiz errado em meu último texto, mais uma vez. No fim, a gente acaba cansando e deixando esses sentimentos de lado.
Não vejo mais graça em dizer sobre sentimentos que já passaram ou mesmo sentimentos que estão acontecendo.
Não sei o que acontece. Para o que passou, decididamente não quero que volte e nem quero dizer que foi bom, inesquecível, marcante.  Isso não seria mais verdade. Foi o que desejei por um grande tempo, mas não agora.
Esse sentimento passado talvez tenha rendido os melhores textos que escrevi, como por exemplo, O Fim, Sinto Sua Falta. Às vezes escrevo pensando nas outras pessoas que passaram por isso assim como eu.
Nos sentimentos que acontecem passei a acreditar que a melhor forma de dar certo é não esperar nada em troca. Não devemos atravessar os passos. Sonhos, ram, esses talvez sejam nossos piores inimigos.
Não digo que aquilo que acreditava ser importante deixou de ser. Ainda permanece em mim, mas bem guardado para ser usado no momento certo.


Assim, quem sabe, deixamos de dar valor a amores improváveis e passamos a amar quem merece: NÓS MESMOS.




sábado, 29 de outubro de 2011

Por isso não consigo te esquecer



Estou naquele dilema de dizer ou não o que está acontecendo. Pois bem, irei dizer da forma que mais gosto: escrevendo.
Há alguns meses quando comecei escrever este blog, estava completamente apaixonado. Quase que a maioria destes textos que escrevi foi pensando nesta pessoa. Mesmo após vários rêves et à la fi, aquela angústia por ver-te distanciar cada vez mais de mim.
Lembro que dissestes que tudo foi um sonho que eu vivi, não compartilhando comigo aquele sentimento que achei que tiveras. Sabe, não acreditei que pudesse ser essa a verdade, mas aceitei e segui em frente, querendo acreditar que tudo foi uma ilusão.
Pois bem, há sentimentos que não conseguimos controlar e como surpresas acabam reincididas e ficamos a mercê de nosso coração.
Acho que não teria mais coragem de dizer as mesmas coisas que lhe disse quando nos conhecemos. Apesar de acreditar nas mesmas coisas. Ora, se foi uma das melhores coisas que me aconteceu, como desvencilhar?
Não quero nada além de sua amizade que, por diversas vezes, esteve a ponto de acabar. Talvez por isso meu medo de dizer o que estou escrevendo aqui.
Sinto saudade de janeiro, do tempo em que por horas e horas ficávamos conversando, as vezes, por dezoito horas seguidas, apesar de você não achar que foi isso tudo. E assim foi por alguns dias. E as músicas? Ouvia as músicas do Nando Reis e parece que todas tinham alguma coisa haver com o que estava acontecendo.
Acredito que nos últimos tempos você pode ter deixado de acreditar em algumas coisas, como a sinceridade dos sentimentos, em como pediria em casamento ou quando em nossa festa cantaria Sim. Acho que até mesmo eu deixei de acreditar pois seria tão perfeito e isso não acontece nem nos contos mais melosos. Mas faria questão de dizer todos os dias para você que Sim, desde que eu te vi eu te quis. E diria mais, “pra sempre vou querer você, pra sempre vou te amar. Ao seu lado quero acordar todos os dias de minha vida. Nenhuma lágrima sua cairá sem que eu possa apará-la antes. Quero-te nos seus dias bons e nos dias ruins. Vou te ninar quando mais precisar.”
Fecho com o trecho de uma música do Roberto Carlos: Eu nunca amei ninguém como eu te amei, Por isso não consigo te esquecer, Esqueça aquilo tudo que eu falei, Mas guarde na lembrança que eu te amo, Há coisas que o tempo não desfaz, Há coisas que a vida pede mais, Se ainda estou tentando me afastar, Meu coração só pensa em voltar, Sorrisos e palavras são tão fáceis, Escondem a saudade que ficou, mas acho que cansei dos meus disfarces...”

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Ainda não passou


Ela era tudo que sempre quis. Na verdade aquilo que sentia só era visto em filmes. Foram tantos planos criados sobre expectativas que sempre estariam juntos.
Era um sonho tudo aquilo que estava acontecendo. Tão intenso que realidade se confundia com sonhos.  Ele queria que aquilo nunca acabasse. – Será que isso que estamos vivendo é verdade?
Ele sabia que como um sonho, aquilo poderia acabar. Fazia todo o possível para não acordar. Só semeava mais aquele sentimento.
Esse “ele” sou eu, confesso. Gosto de brincar com os sujeitos dos meus textos. Muitas vezes estes textos são um reflexo daquilo que sinto.
Voltando a história, quando te via, lembrava de uma música do Bruno Miguel: “Era tão estranho, te olhar dentro dos olhos, e ver na minha frente tudo que eu sempre quis”. Passei a não querer-te mais. Seria muito egoísmo. Você perto de mim já era suficiente.
Arrisco-me a dizer que era amor, sim amor. O que é o amor senão aceitação seja da presença ou da ausência. Poucas pessoas conseguem isso e de uma maneira tão diferente. Não sei o que aconteceu e nem como aconteceu. Sei que simplesmente sabia que você era “a pessoa”, aquela que só aparece uma vez na vida.
Um dia aquele encanto acabou. Um filme sem final feliz. Um fim que ninguém imaginava. Acredito que ansiedade em tornar todos os sonhos em realidade imediatamente fez tudo acabar sem mesmo ter começado.
Mas hoje agradeço por ter vivido minha maior experiência de amor. Este amor que foi irreal. Embarcando nesses sonhos, consegui acordar de um pesadelo. Ao menos em sonho senti o quanto seria bom ficar com você. Quero voltar a sonhar novamente e mostrar a você que nunca a esqueci. Mesmo de longe, meu coração sente a sua falta.


Hoje eu acordei mais cedo
E fiquei te olhando dormir
Imaginei algum suposto medo
Para que tao logo
Pudesse te cobrir


Tenho cuidado de você
Todo esse tempo
Você esta sob o meu abraço
E minha proteção
Tenho visto você errar e crescer
Amar e voar
Você sabe onde pousar


Ao acordar já terei partido
Ficarei de longe, escondido
Mas sempre perto decerto
Como se eu fosse humano, vivo
Vivendo pra te cuidar, te proteger
Sem você me ver
Sem saber quem sou
Se sou anjo
Ou se sou
Seu amor

E talvez este texto seja um sonho, um conto. Talvez... Ou não.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Ainda sinto você em meu coração





Eu fiquei muito tempo sem escrever. Toda vez que começava a escrever a inspiração não me acompanhava. Estava começando a ficar preocupado.
Eu quero passar a entender mais o que o destino reserva. Assisti um filme esse feriado chamado “Te espero eternamente”. Uma história muito bonita que em algumas cenas se assemelham ao que sinto.
Não quero ser estraga prazeres e contar a história do filme, mas o que se passa é o amor surgido na infância por Willy a Emma. Por forças do destino, eles acabaram se separando. Só que o amor de Willy por Emma fez com que ele fizesse diversas coisas para ficar perto de sua amada, sem que ela soubesse. E nesse tempo, passaram-se vários anos.
O que é mais lindo nisso tudo é o amor puro, verdadeiro e eterno. Acho que por isso sou muito exigente, da mesma forma que quero dar esse amor, quero receber esse amor. Sou daqueles que não querem simplesmente um amorzinho, mas construir uma história. Isso às vezes parece algo que só vemos em filmes. De fato, amor assim pode acontecer?
A sim. Mas às vezes a vida nos mostra tantos sentimentos diferentes daquilo que sonhamos que simplesmente deixamos de sonhar e de acreditar. Ora, pra que parar de sonhar? Nem todos são iguais.
Algumas pessoas passam por nossas vidas e pensamos que estas seriam nosso futuro feliz. Aquele com amor puro, verdadeiro e eterno. Queremos agarrá-las com tanta força que acabamos por sufocá-las em nossos anseios de sermos felizes. Quem nunca passou por isso? E descobrimos que erramos que a vida tinha o momento certo para cada um ter o seu amor ideal.
Por medo de errar novamente, acabamos nos acostumando com amores mais superficiais. Até nos sentimos bem. Não quero que pensem que amores superficiais são de mentira, mas não aprofundamos da maneira que sempre quisemos. Fica aquela dúvida: poderia ter sido diferente? Isso ninguém pode responder. A magia estar em arriscar.
Mas por incrível que pareça, ainda não cheguei à parte onde queria. O esperar eternamente. Quando sabemos quem é a pessoa certa, ou mesmo imaginamos, pode passar o tempo que for, nosso coração estará sempre aberto. Sinto isso hoje e sei que nada acontece ao acaso. Sempre há uma explicação para o que o destino nos reserva.
E meus sonhos nunca se apagaram. Eu ainda vejo-a. Quem sabe um dia nos encontramos naqueles momentos em que nos esquecemos de tudo e vivemos em nossa imaginação. Não fomos tão longe. Aquilo parecia que duraria para sempre.


“If I had one wish it would be that your life brings you a taste of happiness that you brought me. That you can feel what it’s like to love.”


"Se eu tivesse um desejo seria que sua vida lhe trouxesse o gosto de felicidade que você me trouxe. Que você possa sentir o que é amar. "

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Saudade


Sempre sabemos que qualquer despedida de alguém que amamos é muito difícil. Quem diria que esta está sendo a mais difícil de todas.
Não sei se a ausência é o que mais dói, mas as lembranças sim deixam a gente com essa dor no peito. Tudo que eu queria era um último abraço e dizer um até breve.
Sabe, algumas pessoas simplesmente passam em nossa vida e deixam boas recordações que ficam guardadas. Mas não é o seu caso, sua vida deixou marcas e estas nunca são esquecidas, não são guardadas, são eternizadas.
Neste momento pedimos força para que esta dor seja diminuída. As lágrimas insistem em cair.
“E ainda se vier noites traiçoeiras,
Se a cruz pesada for, Cristo estará contigo.
O mundo pode até fazer você chorar,
Mas Deus te quer sorrindo.”

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Meu avô- Saudade


É Zé Nogueira, quem diria que hoje não temos mais você ao nosso lado. Não fisicamente, mas temos a certeza que está olhando por nós.
Não acreditávamos que tão cedo você fosse partir. Era tão forte, sonhador e apreciador da vida. Talvez o que ficará em nossas mentes é o senhor convidando todos para ser aniversário de 120 anos. Sabe, nunca duvidamos que isso iria acontecer. Talvez a gente não conseguisse chegar lá, mas sabíamos que o senhor sim iria chegar. Claro que o senhor dava uma forcinha para isso, afinal a cada aniversário o senhor aumentava dois anos em sua idade.
Foram tantos momentos de alegria que hoje a sua ausência dói muito. E como dói. É um vazio que nunca será preenchido. Temos a certeza que o senhor viveu intensamente todos os momentos de sua vida e quando perguntarem quem foi Zé Nogueira, aparecerão as recordações de todos os dias em que alegrou as nossas vidas.
Somente quem o conheceu sabe da pessoa importante que foi. Lembro do seu sorriso fácil, de suas brincadeiras que mesmo eu ficando sem graça, hoje daria tudo para ver novamente. Esse era você. Queria ter te escutado mais, ter te abraçado mais e dizer-te que o senhor sempre será o meu exemplo.
Deus quis-lhe ao Seu lado, para alegrar o céu com suas brincadeiras e gargalhadas. Essas mesmas que fazem tanta falta aqui. Zé, o senhor nos mostrou o que foi viver, nesse "mundão sem porteira".
"Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas" (Apocalipse 21:4)

“Se passo o dia, paro e escuto o vento
E ainda não posso entender
Como o improvável insiste em acontecer
Se ando sempre no mesmo caminho
E ainda me encontro com alguém
E vejo que não estou sozinho, eu sei
Se passa o dia, o tempo e conto as horas, e eu sem perceber
Que estou parado vendo o seu retrato, e não vou mais te ver
E vou tentando aceitar”



quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O último adeus


Cada dia sinto mais distante daquilo que a gente sonhou um dia. E não é só por a gente não estar junto, mas por a gente ter deixado esses sonhos de lado.
Confesso a vocês que sempre tive esperança de um dia voltarmos a ser felizes JUNTOS. Mas a vida nos reserva gratas surpresas que fazem a gente esquecer ou deixar essa esperança morrer.
Cada dia essa vontade se esvai um pouco. Hoje não sei mais que quero voltar. Minha vida está tão boa. Para quem um dia achou que iria morrer por não tê-la ao seu lado, estou descobrindo que achar que vai morrer é descobrir a si mesmo e viver mais intensamente.
E nossos sonhos de casar, ter filho, passar férias pelo mundo, vai se acabando também, como o amor que um dia senti por você. Quando achei que só você me faria feliz, descobri que outras pessoas me amavam e poderiam me fazer mais felizes que você.
Quando achei que viveria sozinho por muito tempo, descobri que para ser feliz deveria desapegar daquilo que me prendia ou entenda da melhor forma, desapegar de você.
Sim, você foi até hoje um fantasma em minha vida. Comparava todo mundo a você e hoje pela primeira vez não comparei a você. Hoje descobri que nossos sonhos tinham acabado de vez. A partir de hoje fortaleço meus sonhos sem você.
Quanto tempo gostaria de dizer isso de verdade. Antes era o que eu queria, mas não conseguia. Hoje, graças a Deus, você simplesmente deixa a parte da minha vida em que chamo de Saudade e passa para a parte da minha vida que chamo de Adeus.
Não tenho dúvidas que o que aconteceu entre a gente foi muito intenso e verdadeiro, mas para viver o futuro, devemos deixar o presente livre do passado. E é nesse último que quero deixar todas as lembranças que tive com você.
Este não é mais um “até logo”, mas sim um “adeus”. 

sábado, 3 de setembro de 2011

Primeiro eu...



Não entristecer... Eis a questão... Deixar de dar murro em ponta de faca... Acreditar que muito mais que gostar de alguém, devemos gostar mais de nós mesmos.

E hoje, mais que nunca, vejo que Mário Quintana estava certo em seu texto Borboletas.

Chego a uma idade em minha vida em que a partir de hoje quero dar valor a outras coisas, minha carreira acima de tudo. Não quero ninguém me puxando para baixo ou sugando minhas energias. Quero dedicar todo o meu tempo aos estudos e trabalho, como faço atualmente, mas com mais vigor.

E se antes já não chorava mais, a partir de hoje nem irei entristecer. Ora, para que? Ou para quem? Que se dane o amor e que se dane aqueles que não dão valor ao amor. Primeiro eu, depois eu e se sobrar mais um tempinho, eu de novo.

Ok, essa é a continuação do texto Pare.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Nunca apaguei...


Existem alguns textos que marcam mais que outros. Talvez pelo momento em que eu os escrevi. Se meu notebook fosse um papel, sem dúvida meus textos teriam as marcas dos meus sentimentos.
Eu estava querendo algo que me inspirasse. Até que aconteceram algumas coisas comigo que mereciam um texto, mas não foi suficientemente intenso ou intenso do tanto que queria que tivesse sido.
Hoje em meu quarto deparei-me com duas coisas que para algumas pessoas já não deveriam estar tão perto de mim.
Acho que hoje é a primeira vez que falo na primeira pessoa a respeito de algo que aconteceu há tão pouco tempo.
Um dos objetos que encontrei não quero falar sobre. Mas encontrei uma caneca que havia ganhado tempos atrás. Uma caneca pode parecer algo tão simples ou esquecível. Ana Carolina diz em sua música “Evidências” que ficou com “cara de caneca” ao ouvir uma pergunta que lhe foi feita. Explicando do que se tratava “cara de caneca” disse que era o momento em que recebia a caneca de presente e ficava com aquela cara de surpresa.
Não lembro a cara que fiz quando a recebi. Pensei que poderia distrair brincando de jogo da velha. Ora, a caneca era especialmente para isso.
Em um dia especial, ela pegou minha caneca e escreveu algumas coisas nela. Pensei em apagar, pois nunca mais iria poder usá-la.
Mas não o fiz. Quis guardar aquilo que estava escrito nela.
“Quando ficar c/  saudade, leia a caneca”. “Quando a gente brigar, leia”. Confesso que fiquei alguns minutos para completar esse texto.
Quando ela foi embora lembrei-me destas frases.
Mas a frase que me marcou mais não foi uma dessas. Foi a que estava escrita no fundo. “Nunca apaga”.
Diria a ela hoje se pudesse: não só não apaguei a caneca, mas nunca apaguei você da minha vida.
Nunca apaguei as fotos. Nunca apaguei minhas memórias. Nunca apaguei o seu cheiro. Nunca apaguei a sua ausência. Nunca apaguei você do meu coração. Nunca apaguei a saudade que tenho de você. Nunca apaguei aquele adeus que te dei, ou aquele último beijo.
Se soubesse que seria o último não tinha deixado você ir embora ou teria ido com você onde você fosse. Teria ido a pé para ficar com você mais uma vez.
Todos dizem que pensar em você  é um erro. Mas que erro é esse? Digo a você que sofro sim e aprendi a contornar esse sofrimento, mas as vezes dói. Não quero apagar essa história linda.
Minha prima me disse uma das coisas mais verdadeiras que escutei nos últimos tempos: Vocês eram perfeitos. O que aconteceu? Prova que nada na vida é para sempre.
Se eu soubesse o que aconteceu talvez essa dor fosses menor. Tento voltar um pouco o filme e ver o que realmente aconteceu. Será que houve motivo tão sério e intenso para nunca mais conversamos? Será que fiz tanta burrada assim?
Uma música de Nando Reis diz que “o ar não foi suficiente?”. Dei-te todo o meu ar, todo meu amor, que acredite, não é pouco. É sincero.
Hoje eu quero que saiba que nunca apagarei você da minha mente, do meu coração e da minha vida. E quando você me disse "nunca", esse nunca não está perto. Essa porta estará aberta para quando sentir saudade puder ler a caneca. Apesar nela você me dizer que “eu te amo só um pouquinho”. Sei que nessa época, “pouquinho” significava “infinitamente” e que “não estar com saudade” significava “estou morrendo de saudade”. Espero que esse “nunca mais quero te ver” signifique “não agüento mais estar longe de você”. Esse era o jogo dos contrários. Talvez esse seja meu pesadelo que está demorando em acordar. Aliás, não sei se o que vivemos foi um sonho e acordei dele, ou se estou nesse pesadelo que é a sua ausência.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

10000!!!


Chego aos 10000 mil visitantes em meu blog. Sinto como se tivesse começado a escrever aqui há anos.
São palavras que tiro do coração. Alguns textos escrevi nos momentos de mais intensidade de minha vida. Foram momentos de dor, de tristeza. Mas funcionaram como descarrego de energias e sentimentos.
Sempre que escrevo procuro colocar em palavras aquilo que penso. Certo que em alguns textos os sentimentos foram tão intensos, que ainda assim não consegui explicar.
Alguns textos marcaram bastante, como o Sinto a Sua Falta. Até então nunca tinha deixado tão claro o quanto eu estava triste e sofrendo. Sempre procurei ser forte ou aparentar ser forte. Mas vi que só enganava os outros.
Os primeiros textos marcaram muito minha vida. Foram em um dos melhores momentos que vivi. Meio que um sonho que nunca esquecerei.
Mas engana-se que aqui falo somente de uma pessoa que marcou a minha vida. Falo de amigos, de amores, etc.
As vezes não falo de ninguém. Falo sobre a vida. Sobre o amor. Sobre a amizade.
Fico feliz de além dos 10000 visitantes do meu blog, estou com quase 100 seguidores. E digo que são seguidores mesmo. Obrigado a vocês por sempre estarem presente e comentando meus textos. Espero que chegue a mais 10000 visitas o mais rápido. Foram 6 meses de blog e vai durar para sempre.

Obrigado!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

O que aconteceu


Não imaginei que essa falta que estou sentindo doeria tanto como está doendo. E talvez vocês não saibam, mas até os defeitos dele fazem falta.
As pequenas coisas que aconteciam e que eu não dei o devido valor me atormentam. Um sorriso aqui, uma brincadeira ali. Mesmo as brigas que posteriormente se transformavam em uma reconciliação mais emocionante.
Quando me lembro dos seus olhos chego a querer desesperadamente voltar no tempo e poder dizer mais uma vez que eu a amava.
Ah, seus olhos.
O que aconteceu para ir para tão longe? Não digo distância, mas sim ter me abandonado? O que fiz de errado? Será que mereço toda essa punição? E esse silêncio que dói mais que a sua ausência. Por que teve que ser assim?
Você foi única. Tenho certeza que isso vai passar, como está passando. Apesar de parecer recente, mesmo ter completado um ano que todo amor que existia entre a gente acabou. Pelo menos o que existia em você.
Espero que essa nuvem escura saia da minha vida.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Este sofrimento


Hoje eu confesso: Estou sofrendo a sua ausência. Tento esquecer-te ou pensar em outras coisas que não seja nos momentos felizes que estivemos juntos.
E eu achei que essa dor iria passar, mas hoje já são 1 ano e ainda tenho você em meu pensamento como se fosse ontem que tudo acabou. Não tenho vergonha de dizer que estou sofrendo sim. Menos que imaginei, claro. Mas dói.
Dói saber que tudo o que planejamos um dia hoje já não pode acontecer. Dói saber que tudo não passou de um momento ou um desejo. E eu posso ter várias mulheres comigo e só sentir a sua ausência.
Meu maior erro foi ver só hoje que eu tinha que ter mudado. Não tenho vergonha de dizer que você faz falta. Queria casar com você. Quero você de volta. Ouvir você quando estava com medo a noite e ficar no viva voz para mostrar que você ficaria bem.
Você pode achar que não foi importante, como me disse. Mas todos os nossos momentos foram intensos, eternos. Talvez fale isso nesse momento porque não estou no meu melhor. Mas são nesses momentos que dizemos a verdade.
Hoje sei: “o que vai ficar na fotografia, são os laços invisíveis que havia”.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Ao menos em sonho


Ao menos em sonho posso ver você. Por alguns instantes, claro. Talvez os melhores instantes do meu dia.
Nos sonhos a gente não briga. Estamos felizes como estivemos em alguns dos melhores momentos de nossas vidas. Rimos, brincamos, beijamos.
Aquilo que vivemos de ruim, já não existia mais. Já não nos assusta e não nos deixa mais triste. Ao menos em sonho estou com você. E em sonhos digo a você que te amo, da mesma forma quando te conheci, mas muito mais intenso do que sempre foi.
O que me falta não é você. É sua alegria, seu sorriso, seu jeito mandão, seus beijos, seus carinhos, seus abraços. Ao menos nos sonhos consigo matar essa saudade que vem me atormentando. Ou a minha saudade vem dos meus sonhos?
Por que não sai dos meus sonhos e venha ser feliz junto comigo?

sábado, 13 de agosto de 2011

Conte comigo


Eu estava muito preocupado com uma amiga minha. Em conversa ontem, eu vi que tínhamos muito em comum e que eu seria, não sendo modesto, seu anjo.
Pode parecer prepotência minha titular-me como algo celestial, mas o anjo que falo aqui é no sentido de amigo, companheiro.
Quantas vezes precisamos de alguns anjos em nossa vida. Às vezes estamos tão mal que não conseguimos falar e nem desabafar com ninguém. Por que será que levei meu notebook para uma partida de buraco, fato que nunca fiz e ainda entrei na internet procurando você para conversar? Quer explicação melhor que essa?
Você pode procurar sentido em várias coisas de sua vida e ficar em dúvida na maioria delas. Qual o sentido de sua vida? Isso só você vai dizer. Só sei que para mim, você é uma alma pura que veio para trazer felicidade para todos. Você é iluminada e não precisa de muita coisa para conquistar a amizade e o respeito dos outros.
Nem te conhecia direito para contar o que te contei. Sabia que podia confiar em você e dá mesma forma coloquei-me a disposição para confiar em mim. Você sempre terá uma pessoa para ligar quando estiver triste e garanto, em 80% das vezes estarei de prontidão para conversar com você e ainda mais, estarei em sua casa para enxugar as suas lágrimas.
Só quem precisou de amigos sabe a importância de falar, desabafar, chorar. Graças a Deus hoje tenho vários que posso contar e acredite você entra nesse meu seleto grupo de anjos. Não espere que só você vá ligar para mim. Eu também ligarei para você querendo seus conselhos, fato que já faço (RSS).
Nesse momento estou matando aula de pós para dizer-te isso através deste texto. Coloco em palavras os meus sentimentos e meu carinho com você.
Se alguém disser a você que é um peso, mostre que você é luz. Aliás, não prove nada. Seja você mesma. Você é linda assim, sendo você. Ninguém tem o direito de dizer o contrário. Mesmo sua mãe. Gostaria de tirar sua dor quando estiver. Não escrevi aquele texto da música Lean on Me para você, mas hoje vejo que melhor que para a pessoa que foi, caberia a você. Conte comigo em todas as horas de sua vida. Estarei ao seu lado. 

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Sim e Não


Estar apaixonado talvez seja o maior mistério da humanidade. Envolve uma série de sensações que só nessa fase da vida que sentimos.
Em particular, sinto medo, felicidade, alegria, tristeza, decepção, ansiedade. Todos esses sentimentos que às vezes não consigo distinguir. Mas tenho a certeza que são os sentimentos mais lindos do mundo.
Temos aquele medo de que nosso sentimento não seja retribuído. Medo de um “não”. As pessoas têm medo de dizer realmente o que sente. Outras têm vergonha de dizer. Oras, se você gosta, se acha que poderia dar certo, então por que esperar a outra pessoa dar o primeiro passo? Ou pior que isso, existem pessoas que gostam, querem algo com a outra pessoa, mas que fica negando, se fazendo de difícil só para mostrar que gosta menos ou outra coisa qualquer.
Não guardo sentimento por medo de um “não”. Afinal este eu já tenho. Na melhor das hipóteses um “sim”. Isso seria um prêmio.
De tudo um “não” também não seria ruim. O “não”faz parte da nossa vida e de nosso aprendizado. Medo, ansiedade, “nãos” são a certeza que estamos vivos. Então, amemos todos com a devida intensidade para ser inesquecível e se possível, eterno.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Quando me olha


Eu perco o ar quando me olha. 
Viajo em meus pensamentos quando fico olhando você. 
Fico te observando tentando imaginar um defeito em você que me fizesse gostar menos. 
Não acho nada.
É frustrante ter você perto de mim e não poder te abraçar forte e dizer que você é linda. 
Sabe, desde a primeira vez que te vi gostei de você. Estava com uma roupa branca. 
Lembro como se fosse hoje.
Será que foi pelo seu sorriso fácil ou seu jeito meigo e carinhoso? Acho que foi o conjunto. 
Seus cabelos.
Seu rosto.
Sua voz.
Você simplesmente me conquistou sem querer.

sábado, 6 de agosto de 2011

Mesmo em Silêncio


Mesmo em silêncio
Você não sai do meu pensamento
Mesmo em silêncio
Quero o seu bem todos os dias.

Mesmo em silêncio
Acredito que você vai ser feliz
Mesmo em silêncio
Sofro por estar sofrendo

Mesmo em Silêncio
Sinto a sua dor
Mesmo em silêncio
Rezo por você

Mesmo em silêncio
Olho nossas fotos
Mesmo em silêncio
Abraço-te em pensamentos

Mesmo em silêncio
Digo a você que tudo vai ficar bem
Mesmo em silêncio
Digo a você que isso vai passar

Mesmo em silêncio
Espero que um dia sejamos amigos
Mesmo em silêncio
Estou te protegendo.

Mesmo em silêncio
Conte comigo
Mesmo em silêncio
Digo pra não chorar mais.

Estarei sempre ao seu lado


Nós temos que aprender a sermos mais humanos. Ter sentimentos reais, sinceros e intensos. Temos que aprender também a admitir erros e em estratégias para que esses erros não se repitam.
Já disse a alguns amigos bem próximos que sinto quando eles estão tristes, magoados ou quando vai acontecer alguma coisa ruim. Outra vez fui a casa de uma amiga só para dar um abraço nela, sentindo que algo não estava bom, e acho que foi no momento certo que ela precisava daquele abraço.
Precisamos de alguém ao nosso lado para quando estivermos caindo, esta pessoa nos segurar. Diria que muito mais que amigos, são nossos anjos.
Eu queria dizer a uma pessoa que sinto não está bem, caso esteja lendo esse texto, conte comigo como contou em grande parte de sua vida. Não posso pedir mais do que um “acredite em mim”.
Deixo uma música que particularmente acho linda, bem como a sua tradução. Estarei sempre ao seu lado, mesmo não percebendo. Nunca tirei você de minhas orações, nunca desejei mal a você e quero que seja feliz sempre.
Lean on Me
Sometimes in our lives we all have pain
We all have sorrow
But if we are wise
We know that there's always tomorrow

Lean on me, when you're not strong
And I'll be your friend
I'll help you carry on
For it won't be long
'Til I'm gonna need
Somebody to lean on

Please swallow your pride
If I have things you need to borrow
For no one can fill those of your needs
That you don't let show

So just call on me brother, when you need a hand
We all need somebody to lean on
I just might have a problem that you'd understand
We all need somebody to lean on

Lean on me, when you're not strong
And I'll be your friend
I'll help you carry on
For it won't be long
'Til I'm gonna need
Somebody to lean on

So just call on me brother, when you need a hand
We all need somebody to lean on
I just might have a problem that you'd understand
We all need somebody to lean on

If there is a load you have to bear
That you can't carry
I'm right up the road
I'll share your load
If you just call me
Call me, call me, call me, call me,
Call me, call me, call me, call me...

It won't be long
Till I'm gonna need
Somebody to lean on, lean on, lean on me..
Lean on me...
Yeahh,
I'm gonna need
Somebody to lean on
I'm gonna need
Somebody to lean on...
Me yeah...

Se Apoie Em Mim
Algumas vezes na vida todos nós sofremos
Nós todos temos tristezas
Mas se formos espertos
Sabemos que sempre existe o amanhã

Se apoie em mim, quando você não se sentir forte
E eu serei seu amigo
Eu te ajudo a atravessar isso
Porque não vai demorar
Até eu precisar
de alguém pra me apoiar

Por favor engula seu orgulho
Se eu tenho coisas que você precisa emprestadas
Porque ninguem pode preencher suas necessidades
Se você não as mostrar

Então é só me chamar colega, quando vc precisar de uma força
Nós todos precisamos de alguém pra nos apoiar
Eu posso estar com algum problema que você entenda
Nós todos precisamos de alguém pra nos apoiar

Se apóie em mim, quando você não se sentir forte
E eu serei seu amigo
Eu te ajudo a atravessar isso
Porque não vai demorar
Até eu precisar
de alguém pra me apoiar

Então é só me chamar colega, quando você precisar de uma força
Nós todos precisamos de alguém pra nos apoiar
Eu posso estar com algum problema que você entenda
Nós todos precisamos de alguém pra nos apoiar

Se você tem um fardo que precisa suportar
E você não consegue carregar
Eu estou logo na sua frente
te ajudo com seu fador
Se você só me chamar
Me chame, me chame, me chame, me chame
Me chame, me chame, me chame, me chame...

Não vai demorar
Até eu precisar
De alguém pra me apoiar, me apoiar, me apoiar....
Se apóie em mim
Yeahh,
Eu vou precisar
De alguém pra me apoiar
Eu vou precisar
De alguém pra me apoiar
vou yeah...